Notícias Fecomercio

7 de dezembro de 2018

Desemprego e inadimplência impedem avanço do consumo das famílias


Intenção de consumo das famílias cresce após as eleições, mas não o suficiente para que o empresário faça projeções animadoras para as vendas

A falta de geração consistente de empregos e o alto grau de inadimplência das famílias paulistanas limitam os gastos e impedem o aumento do consumo. O empresário deve considerar esses empecilhos enfrentados pelas famílias na hora de planejar as vendas de fim de ano e aproveitar o momento para equilibrar o estoque.

Mesmo diante desse cenário, o resultado das eleições em outubro repercutiu no aumento do Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), medido pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O indicador passou para 89,3 pontos em novembro, alta de 2,1% em relação ao mês anterior. Na comparação anual, o aumento foi de 8,2%.

Cinco dos sete itens analisados pelo ICF registraram crescimento mensal e dois ficaram tecnicamente estáveis. O destaque no mês ficou por conta do item Perspectiva de consumo, que apontou alta de 4,4%, ao passar para 92,7 pontos em novembro. Mesmo com o bom resultado, o índice ainda está abaixo dos 100 pontos, ou seja, no grau de insatisfação.

Em contrapartida, a expectativa para o consumo no atual momento se manteve no patamar de alta insatisfação. O item Nível de consumo atual cresceu 2,4% em relação a outubro e atingiu 60,4 pontos. Atualmente, 54,4% das famílias paulistanas afirmam consumir menos do que há um ano. Confira a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias